Passarinhos aos Montes – setembro de 2017

A Primavera de 2017 começa às 17h02 do dia 22 de setembro, marcando o início do período reprodutivo da maior parte das aves que ocorrem no sudeste brasileiro e melhor época do ano para observá-las em liberdade.

O Minas Birding Tours e o Solar dos Montes te convidam a celebrar esse momento de alegria, realizando mais um “Passarinhos aos Montes” – evento que congrega Observação de Aves e Gastronomia na charmosa Santana dos Montes, pacata cidade do interior mineiro. Esse ano teremos duas novidades: um bate-e-volta a um dos melhores pontos para corujar no município, como boas-vindas aos participantes que chegarem na sexta, e o Causos de Passarinho – dinâmica que tem como objetivo promover troca de informações e experiências entre os participantes – antes durante e depois do jantar. Todos estão convidados a trazerem vídeos, fotos, livros, quadros e o que mais for interessante para enriquecer a conversa! Haverá um espaço bem legal para batermos papo ;).

Confira a programação completa:
Sexta, 22/09
– 18:30: recepção dos participantes no Solar dos Montes e saída para a corujada
– 21:00: jantar no Solar
Sábado, 23/09
– 05:30: café da manhã
– 06:00: passarinha na Mata Atlântica – áreas preservadas, bordas de matas e lagoas
– 13:00: almoço no Solar
– 14:30: passarinhada em áreas campestres
– 19:00: Causos de Passarinhos
– 20:30: jantar no Solar
Domingo, 24/09
– 05:30: café da manhã
– 06:00: passarinha na Mata Atlântica – áreas diferentes das visitadas no dia anterior
– 13:00: almoço no Solar e despedida

Valores:
– R$ 570,00 por pessoa em apartamento duplo, incluindo: serviços dos guias especializados em observação de aves Ricardo Mendes e Rodrigo Vieira + hospedagem com pensão completa (exceto bebidas). Caso prefira se hospedar em apartamento individual, considere o valor de R$ 770,00.
– O pagamento pode ser realizado em 2 parcelas, sendo uma na contratação do pacote e a outra ao final do evento.

Mais de 250 espécies podem ser encontradas na região. Veja as informações na Táxeus e Wikiaves:
http://www.taxeus.com.br/listamunicipio/mg/santana-dos-montes/aves
http://www.wikiaves.com.br/especies.php?t=c&c=3159100

Mais informações:
minasbirdingtours.com.br/contato
www.solardosmontes.com.br
(31) 3726 1319 / 3726 1314

Será um prazer contar com sua companhia, nos vemos em Santana!

Publicado em Atividades de campo, Locais para observação | Marcado com , , | Deixe um comentário

2016 was great for birding in Minas Gerais – Thank you!

flag-versao-portugues
The year is almost over and it’s time to celebrate. 2016 was plenty of activities in all main Minas Birding Tours destinations: we visited 17 cities and together saw about 450 bird species plus some mammals, snakes and incredible landscapes. Three brazilian natural biomes were in our routes: Atlantic Rainforest, Cerrado and Caatinga. Also, we were at some of most known birding spots of Minas Gerais State: Serra do Caraça, Serra do Cipó National Park, Cavernas do Peruaçu National Park, Rio Doce State Park, Itacolomi State Park, Santana dos Montes and Itaverava – most of them visited more than once.

20161227-2016-year-in-review-1

Trips to National Parks: Cavernas do Peruaçu, August & Serra do Cipó, October

Sure we coudn’t do that without our customers, who we proudly call friends. Minas Birding Tours staff and partners are grateful to all of you for relying in our services. We received birders from Brazil, Spain and Norway and really did our best to deliver the best experience, in every minimum detail. We apologise for any minor problems, unfortunatelly they happen sometimes…

2017 is knoking on the door and the next birding season will start soon: January 7 at Santana dos Montes. Our agenda is open and we hope to meet all of you again next year!

With our best wishes,
Minas Birding Tours members.


O ano está quase terminado e é hora de comemorar. 2016 foi repleto de atividades em todos os principais destinos ofertados pelo Minas Birding Tours: nós visitamos 17 cidades e juntos vimos cerca de 450 espécies de aves, mais alguns mamíferos, cobras e paisagens incríveis. Três biomas naturais brasileiros estavam em nossas rotas: Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga. Além disso, estivemos em alguns dos melhores locais para observação de aves no Estado de Minas Gerais: Serra do Caraça, Parque Nacional da Serra do Cipó, Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, Parque Estadual do Rio Doce, Parque Estadual do Itacolomi, Santana dos Montes e Itaverava – a maioria deles visitado mais de uma vez.

Viagens a Parques Estaduais: Rio Doce, em abril e Serra do Ouro Branco, em novembro

Viagens a Parques Estaduais: Rio Doce, em abril e Serra do Ouro Branco, em novembro

Claro que não faríamos tudo isso sem nossos clientes, que nós orgulhosamente chamamos de amigos. O time Minas Birding Tours e seus parceiros são gratos a todos vocês por confiarem em nossos serviços. Recebemos birders do Brasil, Espanha e Noruega e fizemos o nosso melhor para entregar as melhores experiências, em cada mínimo detalhe. Pedimos desculpas por pequenas inconveniências, infelizmente elas acontecem às vezes…

2017 está batendo à porta e a próxima temporada de observação em Minas começará em breve: 7 de janeiro em Santana dos Montes. Nossa agenda está aberta e esperamos reencontrá-los ano que vem!

Cordialmente,
Membros do Minas Birding Tours.

Publicado em Atividades de campo, Locais para observação, Parques Estaduais, Parques Nacionais | Deixe um comentário

10 cool reasons for birding at Santana dos Montes, Minas Gerais, Brazil

flag-versao-portuguesThe birding agenda of June and July, 2016 was full of activities at Santana dos Montes, a small city in Minas Gerais State, Brazil. Brazilian and Spanish birders went there several times, guided by Rodrigo Vieira and Ricardo Mendes. And there’s a clear motivation for all this movement: recently, these guides have mapped new routes through the city and its neighbour, Itaverava, with new cool spots to find species from different families, habitats and behavior.

As a result of this hard work, Santana’s checklist has now more than 240 species! Most of them are tipical from the Atlantic Rainforest. Some are tipical from Cerrado, but can be seen there because the region is over the border of the two biomes. Click hete to see the checklist.

It’s not easy to choose 10 species among the well known – but not less interesting – and the new, found just a few weeks ago, but we’ll try ;). We expect that this highlights give you a clear impression of how attractive Santana is for birding.

  1. Masked Duck: discrete in colors and behavior, a familly is living in a small lagoon and was seen in almost every trips;
  2. Black Hawk-Eagle: one of the top predators we have here, needs large preserved forests to live;
  3. Tawny-browed Owl: another great predator, also needs preserved forests to live. There are at least 3 spots to see them along the new routes;
  4. Black-banded Owl: the rarest owl found until now in this region;
  5. Crescent-chested Puffbird: near threatened according to the IUCN Red List, lives inside the forest and most times goes unnoticed;
  6. Ferruginous Antbird: depends on specific altitude and enviroments variants, individuals were found in two spots;
  7. Black-billed Scythebill: great woodcreeper, with a quite peculiar bill;
  8. Sharp-tailed Tyrant: threatened (VU category according to IUCN Red List), found at only one place after years of research in the surroundings. A family of at least 4 birds can be seen often there;
  9. Half-collared Sparrow: beautiful inhabitant of some portions of forest, quite easy to be seen in at least 3 places;
  10. Glaucous-blue Grosbeak: a winter migrant, has been seen during June and July, with his live blue and soft melody.

Did you enjoy it? Keep contact and come birding with Minas Birding Tours! Santana dos Montes is only 140 km far from Belo Horizonte, with easy access by car through BR040 road.

20160725-santana-mg-june-july-2016-trips

a. Glaucous-blue Grosbeak / azulinho, ©Ricardo Mendes; b. Ferruginous Antbird / trovoada, ©Marcos Mourão; c. Sharp-tailed Tyrant / papa-moscas-do-campo, ©Ricardo Mendes; d. first group of this season / primeiro grupo dessa temporada, ©Rodrigo Vieira

A agenda de passarinhadas de junho de julho de 2016 foi cheia de atividades em Santana dos Montes, pequena e simpática cidade do interior de Minas. Observadores brasileiros e espanhóis visitaram a cidade várias vezes nesse período, guiados por Rodrigo Vieira e Ricardo Mendes. E há uma razão clara para todo esse movimento: os guias têm mapeado novas rotas pela cidade e a vizinha Itaverava, como novos pontos bem legais para observação de espécies de diferentes famílias, habitats e comportamentos.

Como resultado desse trabalho, a lista de espécies de Santana já conta com mais de 240 espécies! A maior parte é típica da Mata Atlântica. Outras estão mais relacionadas ao Cerrado, mas podem ser encontradas na região por tratar-se de um ponto de ligação entre os dois biomas. Clique aqui para ver a lista.

Não é fácil escolher 10 espécies dentre as mais conhecidas na região – mas não menos interessantes – e as descobertas recentemente, mas vamos tentar ;). Nossa expectativa é que tais destaques deem a impressão real de como o município tem se mostrado propício à observação de aves.

  1. marreca-caucau: discreta em cores e comportamento, há uma família vivendo em uma pequena lagoa e foram vistos por quase todos os grupos;
  2. gavião-pega-macaco: um dos predadores de topo de cadeia que temos aqui, precisa de grandes matas preservadas para sobreviver;
  3. murucututu-de-barriga-amarela: outro grande predador, também rpecisa de áreas preservadas para se manter. Pelo menos 3 pontos de ocorrência foram mapeados ao longo das novas rotas;
  4. coruja-preta: a coruja mais rara encontrada na região até o momento;
  5. barbudo-rajado: espécie quase ameaçada de acordo com a Lista Vermelha da IUCN, vive no interior das matas e muitas vezes passa despercebido;
  6. trovoada: depende de uma combinação específica de altitude e ambiente. Indivíduos foram encontrados em dois pontos;
  7. arapaçu-de-bico-torto: espécie de grande porte, com seu bico no mínimo peculiar;
  8. papa-moscas-do-campo: ameaçado de extinção na categoria Vulnerável de acordo com a Lista Vermelha da IUCN. Encontrado em apenas um local após anos de buscas pela região. Uma família de pelo menos 4 indivíduos tem sido vista com frequência;
  9. tico-tico-do-mato: belo habitante de algumas matas, relativamente fácil de ser encontrado pelo menos 3 pontos;
  10. azulinho: migrante de inverno, tem sido visto nos meses de junho e julho, com seu azul vivo e canto suave.

E então, curtiu? Entre em contato e venha passarinhar em Santana com o Minas Birding Tours! Fica a apenas 140 km de Belo Horizonte, com acesso fácil pela BR040 (sentido Rio de Janeiro).

Publicado em Atividades de campo, Locais para observação | Marcado com , , , | 2 Comentários

Birdwatching no Parque Estadual do Rio Doce (PERD) e entorno

O Parque Estadual do Rio Doce, com seus 36.000 hectares, guarda a maior área de Mata Atlântica contínua de Minas Gerais. Criado em 1944, é também a Unidade de Conservação estadual mais antiga que temos por aqui. Está localizado a 250 km de Belo Horizonte, na região conhecida como Vale do Aço, ocupando partes dos  municípios de Marliéria, Timóteo e Dionísio.

Região tão exuberante que o naturalista francês August Saint-Hilaire, quando das viagens pelas margens do Rio Doce no século XIX, não resistiu a registrar em palavras sua sensação de pequeneza diante daquele cenário.

Registro de Saint-Hilaire às margens do Rio Doce

Uma área tão significativa, preservada há tantos anos, serve como refúgio para várias espécies de animais e, particularmente, aves. Se tem passarinho e está em Minas Gerais, tem roteiro do Minas Birding Tours pra lá!

O plano de manejo aponta a ocorrência de aproximadamente 320 espécies de aves, sendo várias delas ameaçadas de extinção, raras em nível estadual e  nacional. Quem nunca ouviu falar do lendário jacu-estalo, um de seus mais ilustres moradores? A altitude pouco elevada e o relevo que liga a região onde o parque está inserido ao litoral capixaba permitiram que, ao longo do tempo, muitas espécies típicas das matas litorâneas e de baixada se adaptassem por lá. Tais fatores fazem desse parque um destino único e diferenciado para observação de aves no estado. Gradativamente ele vem sendo mais visitado por birders do Brasil e do exterior.

Uma das espécies mais raras é o pica-pau-dourado-grande (Piculus polyzonus), espécie recentemente reconhecida pela ciência. Casais podem ser encontrados em alguns pontos do parque.

Piculus polyzonus

pica-pau-dourado-grande (Piculus polyzonus), fêmea – foto: Rosemarí Júlio

Na busca pelo pica-pau outras espécies interessantes podem ser encontradas, merecendo destaque a tiriba-grande (Pyrrhura cruentata), tiriba-de-orelha-branca (Pyrrhura leucotis), choquinha-chumbo (Dysithamnus plumbeus), papagaio-moleiro (Amazona farinosa), anambezinho (Iodopleura pipra) e jaó-do-sul (Crypturellus noctivagus), dentre tantas outras.

Outra raridade é o fruxu-baiano (Neopelma aurifrons), espécie discreta que habita porções de mata fechadas.

Neopelma aurifrons

fruxu-baiano (Neopelma aurifrons) – foto: Carmen Bays

As surpresas para quem vai passarinhar no PERD não se restringem às aves. Uma das populações do maior primata das Américas, o muriqui-do-norte, reside no parque. Vez ou outra é possível avistar bandos deles nos topos das árvores. Claro, nessas horas os passarinhos somem, mas a contemplação não para diante de habilidade desses gigantes das copas.

Brachyteles hypoxanthus

muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus) – foto: Hideko Okita

No entorno do parque também há áreas propícias ao birdwatching, complementando um roteiro  abrangente e diversificado, para 2 ou 3 dias de atividades. As montanhas de Antônio Dias e locais específicos nos municípios de Timóteo e Ipatinga permitem a observação de espécies como o tempera-viola (Saltator maximus), pararu-azul (Claravis pretiosa), chororó-cinzento (Cercomacra brasiliana), saíra-sete-cores (Tangara seledon) e cuitelão (Jacamaralcyon tridactyla).

O PERD, mesmo com tantas atrações, apresenta densidade de aves relativamente baixa. Aliado ao fato de ser uma área muito extensa, é fundamental a companhia de guias especializados tanto em aves quanto em trilhas para se obter os melhores resultados de observação na área. O Minas Birding Tours atua em conjunto com o guia de observação de aves Celso de Castro, a Associação Amigos do PERD e com a gestão do próprio parque para viabilizar as visitas de forma sustentável e assegurar aos visitantes as melhores experiências possíveis.

Portaria do PERD

Observadoras Camen Bays, Rosemarí Júlio e Hideko Okita, que visitaram o PERD em abril de 2016, na portaria do parque com o guia Celso de Castro.

Aos interessados, fica o convite para que entrem em contato através do site solicitando maiores informações e agendamento de visitas.  Até a próxima passarinhada!

Publicado em Locais para observação, Parques Estaduais | Marcado com , | Deixe um comentário

Birding in Minas Gerais, Brazil – April, 2016 Trip

In the next days one more group of birders will travel through the State of Minas Gerais, in Southeast Brazil, looking for hundreds of different species that live there.

Guided by Ricardo Mendes, with 10 years of birding, they will have opportunity to visit some hot spots of that region, including Serra do Caraça, Serra do Cipó National Park, Serra do Ouro Branco and Itacolomi State Parks, the forests of Itaverava and Rio Doce State Park (where Celso de Castro, a local guide who knows where each bird lives there, will join the group to enrich the experience).

In this trip it’s possible to find species of Atlantic Rain Forest, Cerrado and Campos Rupestres areas. Some of them are rare, like the Cipo Canastero, Cipo Cinclodes, Hyacinth Visorbearer, Pale-throated Pampa-Finch and Gray-backed Tachuri. Some are threatened: Black-masked Finch, Cinereous Warbling-Finch, Marsh Tapaculo, between others.

We wish them good luck and believe they’ll take nice pictures of birds and landscapes.

* After trip update: see the complete checklist!

Durante os próximos dias mais um grupo de birders viajará por Minas Gerais à procura de centenas de espécies diferentes que vivem na região central do Estado.

Guiados por Ricardo Mendes, que tem 10 anos de observação de aves, eles terão oportunidade de visitar alguns dos pontos mais interessantes da região, incluindo o Santuário do Caraça, Parque Nacional da Serra do Cipó, Parques Estaduais Serra do Ouro Branco e Itacolomi, as matas de Itaverava e Parque Estadual do Rio Doce (onde Celso de Castro, guia local que sabe onde mora cada ave de lá, vai se juntar ao grupo para enriquecer a experiência).

Nesse roteiro é possível encontrar espécies de Mata Atlântica, Cerrado e Campos Rupestres. Algumas raras, como o lenheiro-da-serra-do-cipó, pedreiro-do-espinhaço, beija-flor-de-gravata-verde, rabo-mole-da-serra e papa-moscas-de-costas-cinzentas. E algumas ameaçadas: tico-tico-de-máscara-negra, capacetinho-do-oco-do-pau e macuquinho-da-várzea, dentre outras.

Desejamos ao grupo boa sorte e esperamos que eles consigam belas fotos de aves e paisagens.

* Atualização pós viagem: confira a lista completa de espécies encontradas!

Publicado em Santuário do Caraça, Serra do Cipó | Marcado com , | 2 Comentários

Passarinhando em Tomás Gonzaga, dezembro de 2015

O birder Rodrigo Vieira há tempos comenta sobre as variadas espécies que podem ser encontradas em Tomás Gonzaga, distrito de Curvelo, município localizado na região central de Minas. Cada novo relato faz aumentar entre os amigos a vontade de conhecer a região.

No início de dezembro surgiu a oportunidade para um grupo visitar o local. Oportunidade daquelas de última hora, que se identifica em um dia e confirma no outro, que não tem como perder. O próprio Rodrigo foi o guia e, conforme “prometido”, possibilitou que os visitantes encontrassem praticamente todas as espécies desejadas. Predominam espécies do Cerrado, com ocorrência também de algumas típicas da Caatinga. Uma viagem de 2 dias, agradável e proveitosa.

A recepção foi sob forte calor, mas os bichos de lá estão acostumados e não se acanharam. As rolinhas-picuí, residentes, e as peiticas-de-chapéu-preto, migratórias, deram as boas-vindas. Em seguida, ferreirinho-relógio e balança-rabo-de-máscara. Outro ponto, outros bichos: canário-do-amazonas e coró-coró. Mais adiante, choca-do-planalto, sebinho-de-olho-de-ouro, choca-barrada-do-nordeste, rapazinho-dos-velhos, a surpresa de encontrar o bico-chato-amarelo pela primeira vez nos locais mais conhecidos pelo Rodrigo e um hibrido de pica-pau-anão-barrado com pica-pau-anão-escamado.

bico-chat-amarelo (Tolmomyias flaviventris) e ferreirinho-relógio (Todirostrum cinereum), por Ricardo Mendes

O grupo seguiu o roteiro sugerido pelo guia e em outro ponto foram encontrados bichoita, papa-formiga-vermelho e garrinchão-de-barriga-vermelha. No final do dia, hora de visitar um dos pontos onde é possível encontrar os belos papagaios-galegos. Um bando com mais de 20 indivíduos foi avistado. O céu cinza escuro sinalizava chuva, mais que bem-vinda no cerrado tão castigado pela seca. Antes da chuva cair de vez ainda foi possível avistar alguns tiês-caburé, que já se recolhiam para dormir. A chuva atrasou a corujada prevista. Os observadores ainda tentaram encontrar alguma espécie noturna, mas só conseguiram escutar uma coruja-orelhuda, ao longe.

papagaio-galego (Alipiopsitta xanthops), por Ricardo Mendes

O segundo dia começou com chuva, seguida de mais um show dos papagaios-galegos. Pica-pau-de-topete-vermelho, pipira-preta, azulão e um casal de chorão também apareceram. A expectativa por avistar o saci, que não parava de vocalizar, tomou conta do grupo. Não foi daquela vez… Ingredientes que fazem com que nenhuma passarinhada seja igual a outra.

rapazinho-dos-velhos (Nystalus maculatus), por Ricardo Mendes

A hora de se despedirem de Tomás Gonzaga se aproximava. Nos minutos finais, beija-flores deram show nos flamboyants floridos: beija-flor-de-veste-preta, beija-flor-de-garganta-verde, beija-flor-preto, dentre outros. Na última parada, um casaca-de-couro-amarelo que não se deixou fotografar e um casal de corrupião, que se apossou de um ninho de joão-de-pau à beira da estrada, deixaram o grupo com vontade de estender um pouco mais a passarinhada. Infelizmente era hora de voltar, mas a passarinhada rendeu bastante e fica a certeza que outros birders que visitarem a região terão oportunidades ímpares de avistamentos.

Grupo se despedindo após o show dos beija-flores nos flamboyants

A lista com as 118 espécies encontradas nos dois dias de passarinhada está disponível em taxeus.com.br/lista/7141. A lista completa e atualizada de Tomás Gonzaga em taxeus.com.br/lista/6516. Rodrigo Vieira é o guia parceiro do Minas Birding Tours que atua na região. Quer marcar sua passarinhada? Entre em contato!

Publicado em Atividades de campo, Locais para observação | Marcado com | 1 Comentário

Veredas-Peruaçu, caatinga e cerrado no norte de Minas

As regiões norte e noroeste de Minas Gerais ainda são pouco conhecidas por observadores de aves. Essa situação tende a mudar à medida que roteiros de birdwatching forem implementados por lá. Atrativos não faltam, desde espécies interessantes até belas paisagens. Nesse contexto, o Minas Birding Tours passa a partir de agora a oferecer pacotes para destinos localizados nessas regiões.

Mata Seca no PARNA Cavernas do Peruaçu, por Ricardo Mendes

O conjunto de Unidades de Conservação conhecido por Mosaico Grande Sertão Veredas-Peruaçu, reconhecido pelo ICMBio, contempla significativas áreas de caatinga e cerrado. É composto por 10 UCs, sendo 3 na esfera federal e 7 na estadual. No início de agosto de 2015 o guia Ricardo Mendes, acompanhado pelos birders Kleber Silveira e Nelson Cabral Pedro, visitaram 3 delas: Parque Nacional Cavernas do PeruaçuParque Estadual Serra das Araras e Reserva de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari.

No PARNA Cavernas do Peruaçu o objetivo maior foi encontrar espécies típicas da caatinga e da região conhecida como Médio São Francisco.

Dentre as mais de 50 espécies encontradas no PARNA e região durante a expedição, merecem destaque: pica-pau-anão-pintado, pica-pau-ocráceo, piu-piu (ou tem-farinha-aí), torom-do-nordeste, arapaçu-de-wagler, arapaçu-do-nordeste, bico-virado-da-caatinga, joão-de-cabeça-cinza, alegrinho-balança-rabo e maria-preta-do-nordeste.

tem-farinha-aí (Myrmorchilus strigilatus), alegrinho-balança-rabo (Stigmatura budytoides) e arapaçu-do-nordeste (Xiphocolaptes falcirostris), por Ricardo Mendes

O parque ainda preserva grandes cavernas, que lhe conferem o nome, e paredões com pinturas rupestres que datam de 7 a 10.000 anos. Espetáculos à parte para quem curte atrativos além das passarinhadas.

Já na região de Serra das Araras predomina o cerrado com grande extensões de veredas. Por lá o objetivo era conhecer esse ambiente e encontrar espécies que não se vê com facilidade em outros cantos de Minas.

Kleber Silveira e Nelson Cabral Pedro na RDS Veredas do Acari, por Ricardo Mendes

Foram catalogadas mais de 70 espécies nessa primeira visita à região, com destaque para o gaviãozinho, sanã-de-cara-ruiva, arara-canindé, papagaio-galego, limpa-folha-do-buriti, sebinho-rajado-amarelo, suiriri-da-chapada, cigarra-do-campo e mineirinho.

suiriri-da-chapada (Suiriri islerorum), arara-canindé (Ara ararauna) e sebinho-rajado-amarelo ( Hemitriccus striaticollis), por Ricardo Mendes

Há outras opções de roteiros na região, devido ao elevado número de Unidades de Conservação, o que permite pacotes bastante customizados. Por questões de logística e sazonalidades as viagens precisam ser planejadas com antecedência e já estamos reservando datas para 2016. Pedimos aos interessados que entrem em contato para maiores detalhes.

Publicado em Locais para observação, Parques Estaduais, Parques Nacionais, Peruaçu | Marcado com | Deixe um comentário