Passeio para observação em Santana dos Montes, 15/fev/2014

A falta de chuvas e o calor excessivo marcaram os meses de janeiro e fevereiro de 2014 em grande parte do sudeste brasileiro. Situação totalmente atípica para esses meses na região…

Quase começando a segunda quinzena de fevereiro a torcida era para que chovesse, ao menos um pouquinho. A natureza precisa de água, os passarinhos precisam de água. Eis que a chuva chegou, mansinha, na madrugada do dia 14 para o dia 15. Na manhã de sábado, dia 15, as flores ainda seguravam as últimas gotinhas recebidas durante a madrugada.

Flor com gotinhas da chuva

A saída para observação de aves começou relativamente tarde, às 9:00 da manhã. Mas, era o último dia do horário de verão, e com a temperatura mais amena, já que o dia estava nublado, foi muito produtiva.

A primeira espécie avistada foi um tico-tico-do-mato (Arremon semitorquatus). Cantava muito e apresentava uma bela plumagem. Minutos depois apareceu um segundo indivíduo. Acreditamos ser um casal, que instantes depois se embrenhou na mata.

Seguindo pela estrada de terra vimos uma saracura-do-mato (Aramides saracura). Espécie comum na região, porém nem sempre fácil de observar. Mas, aquela permitiu que sua beleza fosse contemplada por algum tempo. Foi para um lado, se escondeu, voltou e enfim sumiu.

saracura-do-mato (Aramides saracura)

Baianos (Sporophila nigricollis), bigodinhos (Sporophila lineola) e um belo casal de pica-pau-rei (Campephilus robustus) também apareceram nesse trecho.

saíra-douradinha (Tangara cyanoventris)

A caminhada continuou em uma borda de mata. Espécies típicas desse ambiente apareceram. Um bando de saíras-douradinhas (Tangara cyanoventris) se alimentava uma aroeira carregada de pequenas sementes vermelhas. Um tachuri-campainha (Hemitriccus nidipendulus) também apareceu, assim como um casal de papa-taoca-do-sul (Pyriglena leucoptera). O tororó (Poecilotriccus plumbeiceps) cantou escondido entre as folhas, não quis aparecer dessa vez.

Ainda apareceram por ali o papa-moscas-cinzento (Contopus cinereus), a pomba-galega (Patagioenas cayennensis) e a borralhara (Mackenziaena severa), espécies avistadas pela primeira vez em Santana.

Já no retorno para a Fonte Limpa foi a vez dos miudinhos (Myiornis auricularis) aparecerem. Um casal dessa que é uma das menores espécies encontradas na região.

miudinho (Myiornis auricularis)

Na parte da tarde foi realizada uma visita à Fazenda Santa Marina, o mais novo parceiro do Minas Birding Tours. Lá foi possível observar uma família de patos-do-mato (Cairina moschata), que escolheu uma das lagoas para morar, pelo menos por enquanto.

patos-do-mato (Cairina moschata)

Ao por do sol a sensação era de mais um dia incrível de observação de aves em Santana. Várias espécies observadas em detalhes e 5 novas para a lista de aves catalogadas em Santana, que agora já conta com 176: taxeus.com.br/lista/2001.

Os próximos passeios estão programados para os dias 22 e 23 de março. Programe-se e participe! Orientações para inscrição disponíveis na página Programação.

Sobre Ricardo Mendes

Birding since 2006 - www.ricardomendes.eco.br
Esse post foi publicado em Atividades de campo, Locais para observação e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s